:: O IVS AM
:: Apresentação
:: O que é o IVS AM?
:: Metodologia
:: Equipe Técnica

:: METODOLOGIA

  1. Método
  2. Definição da Unidade de Vulnerabilidade Social Urbana (IVS-Urbana)
  3. Definição da Unidade de Vulnerabilidade Social Rural (IVS-Rural)
  4. Metodologia Estatística
  5. Componentes
  6. Variável Escolhidas por Dimensão
  7. Ajustes/Padronização das Variáveis
  8. Índice de Vulnerabilidade Social – IVS
  9. Referências Bibliográficas

 

:: Método

No ano de 2000, existiam 3.317 setores censitários nos 62 municípios no Amazonas, segundo o IBGE para o Censo Demográfico 2000. Foram considerado objeto do estudo os 3.188 setores censitários[1], excluindo apenas 129 setores censitários para os quais não se dispunha de informações por questões de sigilo estatístico ou não há população residente.

Os municípios foram divididos em duas áreas: Unidade de Vulnerabilidade Social Urbana e Unidade de Vulnerabilidade Rural. Essas divisões foram feitas de acordo com a localização do domicílio, onde a situação é urbana ou rural, conforme definida por lei municipal em vigor em 1° de agosto de 2000.

 

 

:: Definição da Unidade de Vulnerabilidade Social Urbana (IVS-Urbana)

Em situação urbana consideram-se as áreas urbanizadas ou não, correspondentes às cidades (sedes municipais), às vilas (sedes distritais) ou às áreas urbanas isoladas.

- Área Urbanizada de Cidade ou Vila - Área legalmente definida como urbana caracterizada por construções, arruamentos, e intensa ocupação humana; as áreas afetadas por transformações decorrentes do desenvolvimento urbano e, aquelas, reservadas a expansão urbana.

- Área Não Urbanizada de Cidade ou Vila - Área legalmente definida como urbana caracterizada por ocupação predominantemente de caráter rural.

- Área Urbana Isolada - Área definida por lei e separada da sede distrital (ou municipal) por área rural ou por um outro limite legal.

 

 

:: Definição da Unidade de Vulnerabilidade Social Rural (IVS-Rural)

A situação rural abrange toda a área situada fora do perímetro urbano, inclusive os aglomerados rurais de extensão urbana, os povoados e os núcleos. Este critério também é utilizado na classificação da população urbana e rural.

Aglomerado rural é a localidade situada em área legalmente definida rural caracterizada por um conjunto de edificações permanentes e adjacentes, formando área continuamente construída, com arruamentos reconhecíveis ou dispostos ao longo de uma via de comunicação.

- Aglomerado Rural de Extensão Urbana - Localidade que tem as características definidoras de Aglomerado Rural e está localizada a menos de l km de distancia da área efetivamente urbanizada de uma cidade ou vila ou de um Aglomerado Rural já definido como de Extensão Urbana, possuindo contigüidade em relação aos mesmos.  Constitui simples extensão da área efetivamente urbanizada com loteamento já habitados, conjuntos habitacionais, aglomerados de moradias ditas subnormais, ou núcleos desenvolvidos em torno de estabelecimentos industriais, comerciais ou de serviços.

Aglomerado rural isolado é a localidade que tem as características de Aglomerado Rural e está localizada a uma distância igual ou superior a 1 km da área efetivamente urbanizada de uma cidade ou vila ou de um Aglomerado Rural já definido como de Extensão Urbana.

- Aglomerado Rural Isolado - Povoado - Localidade que tem a característica definidora de Aglomerado Rural Isolado e possui pelo menos 1 (um) estabelecimento comercial de bens de consumo freqüente e 2 (dois) dos seguintes serviços ou equipamentos : 1 (um) estabelecimento de ensino de primeiro grau, de primeira a quarta série, em funcionamento regular; 1 (um) posto de saúde, com atendimento regular e 1 (um) templo religioso de qualquer credo, para atender aos moradores do aglomerado e/ou áreas rurais próximas.  Corresponde a um aglomerado sem caráter privado ou empresarial, ou que não está vinculado a um único proprietário do solo, e cujos moradores exercem atividades econômicas quer primárias, terciárias ou mesmo secundárias, na própria localidade ou fora dela.

- Aglomerado Rural Isolado - Núcleo -Localidade que tem a característica definidora de Aglomerado Rural Isolado e que está vinculada a um único proprietário do solo (empresas agrícolas, industriais, usinas etc..), ou seja, que possuí caráter privado ou empresarial.

- Aglomerado Rural Isolado - Outros Aglomerados -Localidade sem caráter privado ou empresarial que possui a característica definidora de Aglomerado Rural Isolado e não dispõe, no todo ou em parte, dos serviços ou equipamentos enunciados para o Povoado.

- Zona Rural, Exclusive Aglomerado Rural - Área externa ao perímetro urbano exclusive as áreas de aglomerado rural.

 

 

:: Metodologia Estatística

            Dado que técnicas de análise fatorial, componentes principais etc., atribuiriam “pesos” para escolha das variáveis, impossibilitando futuras comparações, ou seja, as variáveis escolhidas em uma determinada época poderiam ser excluídas pela mesma técnica em outra época.

Então dividimos todas as variáveis do censo em blocos, Renda para medir a condição socioeconômica, Escolaridade para medir o nível de conhecimento, Ciclo de Vida Familiar para medir condição de vida.

Assim, suponha que todos os setores censitários  têm distribuição de Poisson, com parâmetro . Logo cada município terá distribuição de Poisson com parâmetro  para , ou seja,

Como as variáveis são resultados de somas, podemos utilizar a Teoria de Delineamento e baseado os cálculos em uma estatística de quase-escore , assumindo algumas das condições de regularidade, converge sob  para uma distribuição de Poisson quando , podemos escolher as variáveis de acordo com a função poder do teste.

Com base nesta suposição da distribuição, podemos conjecturar inferências sobre a população e sobre o índice que será criado. Não estamos em momento algum alegando que o índice terá essa mesma distribuição.

É claro que esta técnica não elimina atribuições de “pesos” comentado inicialmente, mas ela minimiza este impasse.

A partir desta análise foram selecionadas algumas variáveis e, por fim, utilizando conhecimento de profissionais de varias áreas (medida subjetiva) e indicadores[2] já criados e bastante utilizados, foram escolhidas as variáveis que irão compor o Índice de Vulnerabilidade Social do Amazonas.

 

 

:: Componentes

Dentre as questões obtidas pelos questionários do Censo, serão utilizadas as dimensões: Renda[3] para medir a condição socioeconômica, Escolaridade para medir o nível de conhecimento, Ciclo de Vida Familiar[4] para medir condição de vida.


 

:: Variável Escolhidas por Dimensão

Dimensão (D1): “Renda”

Indicadores:

-  Rendimento nominal médio do responsável pelo domicílio[5];

-  Porcentagem de responsáveis com rendimento de até 1 salário mínimo ou sem rendimento no total de responsáveis do setor censitário[6].

 

Dimensão (D2): “Escolaridade”

Indicadores:

-  Porcentagem de pessoas residentes não-alfabetizados;

-  Porcentagem de responsáveis pelo domicílio não-alfabetizados;

-  Porcentagem de responsáveis pelo domicílio com ou menos de oito anos de estudo;

-  Anos médios de estudo do responsável pelo domicílio.

 

Dimensão (D3): “Ciclo de Vida Familiar”

Características Demográficas

Indicadores:

-  Razão de dependência;

-  Número médio de pessoas por domicílio;


 

Saneamento

Indicadores:

-  Porcentagem de domicílios sem abastecimento de água;

-  Porcentagem de domicílios sem coleta de lixo (coletado por serviço de limpeza e/ou coletado em caçamba de serviço de limpeza);

-  Porcentagem de domicílios sem esgotamento sanitário – rede geral ou fossa séptica.

 

 

:: Ajustes/Padronização das Variáveis

Para qualquer variável descrita, onde seus valores serão expressos em porcentagens a padronização dela será da seguinte forma:

Onde:

            PP é o valor padronizado das porcentagens;

P é o valor da porcentagem;

Pior valor será 0% ou 100%, dependendo qual o valor representa a pior situação;

Melhor valor será 0% ou 100%, dependendo qual o valor representa a melhor situação.

 

D1: “Renda”

ü  Rendimento nominal médio do responsável pelo domicílio;

Esta variável será padronizada igualmente ao IDHM-R, ou seja, a renda média municipal per capita indica a renda média dos indivíduos residentes no município expressa em reais, pela cotação do dia 1 agosto de 2000. Os valores são extraídos do questionário da amostra do Censo. A partir da pesquisa do IBGE soma-se todo tipo de renda obtida pelos moradores daquele município (inclusive salários, pensões, aposentadorias e transferências governamentais, entre outros). E a somatória é divida pelo número total de habitantes do município. O resultado é a renda municipal per capita.

Para transformar a renda municipal per capita em um índice é feito uma série de cálculos. Primeiro convertem-se os valores anuais máximo e mínimo expressos em dólar PPC (Paridade do Poder de Compra), adotados nos relatórios internacionais do Pnud (US$ PPC 40.000,00 e US$ PPC 100,00, respectivamente), em valores mensais expressos em reais: R$ 1.560,17 e R$ 3,90.

Em seguida, são calculados os logaritmos da renda média municipal per capita (RM) e dos limites máximo (VMa) e mínimo (VMi) de referência. O logaritmo é usado porque ele expressa melhor o fato de que um acréscimo de renda para os mais pobres é proporcionalmente mais relevante do que para os mais ricos. Ou seja: R$ 10,00 a mais por mês para quem ganha R$ 100,00 proporciona um maior retorno em bem-estar do que R$ 10,00 para quem ganha R$ 10.000,00.

            Finalmente, para se chegar ao índice de renda municipal (IDHM-R) aplica-se a fórmula a seguir:

 

D2: “Escolaridade”

ü  Anos médios de estudo do responsável pelo domicílio.

Suponha que famílias cujo responsável possua Ensino Médio Completo têm uma condição de vida melhor daquelas famílias que o responsável possui o Ensino Fundamental Completo.


 

Portanto, a padronização desta variável será da seguinte forma:

Onde:

            AME é o valor padronizado de Anos Médio de Estudo;

AE é o valor de Anos Médio de Estudo;

Mínimo é o número de anos de estudos mínimo encontrado nas áreas analisadas;

Máximo é o número de anos de estudos máximo encontrado nas áreas analisadas.

 

D3: “Ciclo de Vida Familiar”

ü  Número médio de pessoas por domicílio;

Para o IBGE, uma família brasileira tem em média 4 pessoas, utilizando esta informação, esta variável será padronizada da seguinte forma:

Onde:

            MPD é o valor padronizado de Número Médio de Pessoas por Domicílio;

PD é o valor de Número Médio de Pessoas por Domicílio;

Pior valor é o valor máximo de membros em média que possui uma família;

Melhor valor é o valor mínimo de membros em média que possui uma família.

 

 

:: Indice de Vulnerabilidade Social – IVS

Para a construção do IVS, cada variável e dimensão foi ponderada pela equipe técnica envolvida neste trabalho, isto é, as variáveis e as dimensões que julgávamos mais importantes para o índice, no contexto de vulnerabilidade, receberam grau de importância maior. Essas ponderações ficaram da seguinte forma:

A dimensão Renda recebeu peso igual a 0,3 e seus indicadores:

Indicador

Peso

Rendimento nominal médio do responsável pelo domicílio

0,6

Porcentagem de responsáveis com rendimento de até 1 salário mínimo ou sem rendimento no total de responsáveis do setor censitário.

0,4

 

A dimensão Escolaridade recebeu peso igual a 0,5 e seus indicadores:

Indicador

Peso

Porcentagem de pessoas residentes não-alfabetizados

0,3

Porcentagem de responsáveis pelo domicílio não-alfabetizados

0,4

Porcentagem de responsáveis pelo domicílio com ou menos de oito anos de estudo

0,1

Anos médios de estudo do responsável pelo domicílio

0,2

 

A dimensão Ciclo de Vida Familiar recebeu peso igual a 0,3 e seus indicadores:

Bloco

Indicador

Peso

Características Demográficas

Razão de dependência

0,4

Número médio de pessoas por domicílio

0, 2

Saneamento

Porcentagem de domicílios sem abastecimento de água

0,2

Porcentagem de domicílios sem coleta de lixo (coletado por serviço de limpeza e/ou coletado em caçamba de serviço de limpeza)

0,1

Porcentagem de domicílios sem esgotamento sanitário – rede geral ou fossa séptica

0,1

 

Após, a atribuição desses pesos, o cálculo do IVS será pela função soma das dimensões, ou seja, dado pela seguinte fórmula:

            Como podemos notar este índice varia entre 0 e 1, quando mais próximo de 1 maior a vulnerabilidade na área e quanto mais próximo de 0 menor.

Por:

Alba Gonçalves
Robério Rebouças

 

 

:: Referências Bibliográficas

BROOKS, R. J. COTTENDER, A. M. and FADER, M. J. Sample sizes for studies correlated binary data. The Statistician, part IV, pp. 539-551, 2003

HOAGLIN, D. C. MOSTELLER, F and TUKEY, J. W. Understanding Robust and Exploratory Dara Analysis. Ed. John Wiley & Sons, Inc, New York, 1983.

FELLER, W. An Introduction to Probability Theory and Applications. Ed. John Wiley & Sons, Inc, Vol. II, 3ª edição, New York, 1968.

Índice Paulista de Vulnerabilidade Social, <http://www.seade.gov.br/produtos/ipvs/>. Acessado no dia 15 de maio de 2007.

MENCARONI, D. A. Análise Espacial da Endemia Hansênica no Município de Fernandópolis/SP. Tesse de Doutorado apresentada à Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2003.

KATZMAN, R. Vunerabilidad, activos y exclusión social en Argentina y Uruguay. Documento de Trabalho, Nº 107, Santiago do Chile, Equipe Técnica Multidisciplinar (ETM), Oficina Regional de La OIT para América Latina e Caribe, 1999.

NUSSBAUN, M.; SEN, A. (Comp.). La calidad de vida. México: Fondo de Cultura Económica, The United Nations University, 1998.

BUSSO, G.Vulnerabilidad social: nociones e implicancias de políticas para Latinoamérica a inicio del siglo XXI. In: CEPAL. Seminario de las diferentes expresiones de la vulnerabilidad social en América Latina y el Caribe, Santiago de Chile: CEPAL, 2001.

 



[1] Setores censitários correspondem à unidade de coleta do Censo Demográfico, sendo definidos como um agrupamento contíguo de aproximadamente 300 domicílios.

[2] Índice de Desenvolvimento Humano, Índice de Carência Social, Índice Paulista de Vulnerabilidade Social etc.  

[3] Nesta dimensão será utilizada o conjunto de variáveis relacionado a Renda e outro conjunto de variáveis relacionado a Trabalho.

[4] Nesta dimensão será utilizado o conjunto de variáveis relacionado a Características Demográficas e outro conjunto de variáveis relacionado a Saneamento.

[5] Em reais de julho de 2000.

[6] Em salários mínimos de julho de 2000. Nesta variável estão incluídos os responsáveis pelo domicílio sem rendimentos.

   
PRINCIPAL  -  O IVS AM  -  PERFIL  -  CONSULTA TABELA  -  MAPAS TEMÁTICOS  -  CONTATO